3
Macro-Tendências WGSN

Para quem não foi às palestras da Barbara Kennington, editora-chefe da WGSN, listaremos as principais macro-tendências listadas pela consultoria de tendências que deverão direcionar as futuras coleções primavera/verão 2008:

1) Good Life – Vida Boa: Viver a vida com prazer e opulência. Essa macro-tendência, baseada nos prazeres nouveau-riche dos países emergentes como China, Brasil, Rússia e Índia, propõe atingir o máximo da diversão e do prazer, em um modo de vida luxuoso e abundante contrastando com referências de um idealismo antigo, em que a gentileza e a tradição high society aparecem como herança. Na moda, a paleta de cores é opulenta, ora remetendo ao luxo festivo e ao glamour praiano da Riviera Francesa ou a um suave conservadorismo dos Country Clubs à americana.

2) Warped – Deturpado: Essa macro-tendência nos transporta a um mundo de sonho, estranho e sublime das mentes anarquicamente criativas. Um espaço fantástico, energético, inventivo e ligeiramente insano. Na moda, essa macro-tendência remete tecidos tecnológicos, imagens surreais, e experimentação, numa desordenada mistura de arte, filme, música, magia e loucura.

3) Coast – Litoral: O oposto da tendência acima, propõe uma atmosfera básica e não-híbrida inspirada na simplicidade e na nostalgia das férias de verão. Regiões de clima temperado, em que as estações do ano são bastante definidas (pense em noroeste da Europa, regiões do Báltico e o sul da Escandinávia) serão as referências visuais para essa macro-tendência. Na moda, a paleta de cores é reconfortante, variando entre a vibração do verão e cores frescas, levemente erodidas e descoradas pelo sol. Essa tendência é de um escapismo inocente e toned-down, anti-consumista e consiente.

4) Primary – Primal: A pura estética dos materiais brutos. Essa macro-tendência se baseia na reinvenção da criatividade primitiva das antigas civilizações, no resgate dos valores essenciais das culturas nativas e de uma forma de vida mais intuitiva. Referências atualíssimas nesses tempos de consciência ecológica e sustentabilidade em que estamos vivendo (não é a toa que “sustentabilidade” foi o tema escolhido para esta edição do SPFW). Na moda, predominam os tons terrosos profundos. A modernidade se dá na mistura de elementos tecnológicos como material de fita cassete e plantas e elementos locais. Muita valorização do artesanato e do trabalho manual.

E aí, já deu vontade de avançar seis meses para ver as próximas coleções?

Related Posts with Thumbnails
Ana Paula :)
2 Comments
  1. A tendência Good Life contrasta com o relatório de tendências de Popcorn, em que diz que o luxo ostensivo não fará parte das tentências globais

Nome Email Site